Curta e Siga


Quais Remédios são usados no Tratamento de Alcoolismo?





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui



Macaque in the trees

Poucas pessoas sabem que existem medicamentos para tratar o transtorno relacionado ao uso de álcool (alcoolismo e abuso de álcool).

Enquanto alguns desses medicamentos existem há décadas, menos de 10% das pessoas que poderiam se beneficiar deles os utilizam.

Três remédios têm aprovação do Food and Drug Administration dos EUA (FDA) para o transtorno relacionado ao uso de álcool, e cada um funciona de forma diferente.

Dissulfiram:

Em 1951, esse foi o primeiro remédio que o FDA aprovou para o transtorno.

O dissulfiram altera a forma como o seu corpo decompõe o álcool, trazendo sensação de mal estar ao beber.

Dessa forma quem está tomando o remédio associa a bebida alcoólica a uma sensação ruim.

Esse medicamento pode ser de uso constante ou periódico.

Naltrexona:

A Naltrexona é um fármaco utilizado pela medicina como antagonista opioide.

Com o nome comercial de Revia, é um remédio que atua no sistema nervoso diminuindo a vontade de beber e fazendo com que a pessoa sinta menos os efeitos agradáveis do álcool.

Pesquisas mostram que a naltrexona funciona melhor para pessoas que já pararam de beber por pelo menos 4 dias quando começaram o tratamento.

Acamprosato:

O acamprosato (Campral) alivia os sintomas de abstinência, como insônia, ansiedade, inquietação e sensação de tristeza (que podem durar meses após você parar de beber).

Esse medicamento equilibra células do sistema nervoso.

Como o naltrexone, o acamprosato parece funcionar melhor para pessoas que são capazes de parar de beber antes de iniciar o tratamento.

Outros medicamentos:

Dois outros medicamentos, gabapentina e topiramato, também podem ajudar a evitar beber.

Eles estão sendo usados para tratamento de outras doenças e ainda precisam ser estudados.

Os médicos alertam que somente o uso de remédios pode ser insuficiente para o tratamento de transtorno relacionado ao uso de álcool. Mudanças no estilo de vida e psicológicas também se fazem necessárias.

Para mais informações converse com o seu médico.

Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário