Curta e Siga


Sintomas do Alcoolismo





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui





A Organização Mundial da Saúde chega a classificar o alcoolismo como uma doença psiquiátrica, que apresenta componentes físicos e mentais. Isso significa que, embora existam fatores fisiológicos envolvidos, a dependência muitas vezes é psíquica.

Ao mesmo tempo que essa é uma doença amplamente conhecida, não é tão simples diagnosticar um alcoólatra. Muitas pessoas com a doença não se dão conta da condição e negam para si mesma e para os demais a possibilidade de existir um problema. Em linhas gerais, quatro sintomas caracterizam o alcoolismo – apareçam eles juntos ou isoladamente.

  • Compulsão: desejo incontrolável de beber.
  • Descontrole: dificuldade em parar de beber depois de começar.
  • Abstinência: sintomas físicos quando não bebe, como suor, tremores e ansiedade.
  • Tolerância: necessidade de doses cada vez maiores de álcool para atingir os mesmos efeitos.

O metabolismo do álcool pelo organismo é feito principalmente pelo fígado, que remove cerca de 98% da substância do corpo humano. O restante é eliminado pelos rins, pulmão e pele.

Os sinais de embriaguez são amplamente conhecidos: euforia, alterações no comportamento, perda da timidez, emotividade exagerada e, em alguns casos, tendência à agressividade. Porém, os sintomas de alcoólatra vão muito além da intoxicação por álcool.

Em geral, pessoas que já se tornaram dependentes tendem a:

  • beber sozinhos e fora de situações sociais;
  • continuar a beber mesmo quando percebem que estão se afastando da família e dos amigos;
  • demonstrar agressividade quando confrontados;
  • ter dificuldades para parar de beber mesmo estando embriagados;
  • apresentar paranoia e alucinações;
  • tentar esconder as evidências do consumo de bebidas alcoólicas;
  • apresentar sinais preocupantes, como perda de memória, tremores, insônia e falta de apetite.
Em grande parte dos casos, a percepção dos sintomas não ocorre por parte do paciente, mas sim de amigos e familiares. São eles os primeiros a identificar esses sintomas e confrontar o alcoólatra. Embora um diagnóstico mais preciso possa ser feito apenas por um médico, respostas positivas a alguma dessas perguntas são um indicativo de que é hora de procurar ajuda.

Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário